sexta-feira, 28 de março de 2008

Interlagos até 2015


Preto-no-branco: a assinatura de Kassab que mantém o GP do Brasil
em Interlagos por mais oito edições

Na última semana, em virtude da excitação em torno da segunda etapa do campeonato, uma notícia passou um tanto despercebida nos veículos de comunicação: a renovação de contrato do GP do Brasil de Fórmula 1, em Interlagos, até o ano de 2015. A continuidade da parceria foi firmada entre a prefeitura de São Paulo e a Interpro, empresa promotora da prova brasileira.

Alguns dados técnicos mostram que essa decisão foi muito boa para o espetáculo, especialmente para o município paulistano. Abaixo, números que explicitam essa condição positiva.

- Cada GP gera nada menos do que R$200 milhões para São Paulo;

- São Paulo, na época da corrida, também ganha com o turismo. Cerca de 85 mil pessoas vêm ao município em virtude do evento;

- São 14 mil postos de trabalho criados com o GP, entre empregos diretos e indiretos;

- Naturalmente, uma prova de F-1 também atrai a atenção da mídia do restante do planeta, e faz com que o local da corrida também seja exposto. O público de TV dos últimos Grandes Prêmios do Brasil bateu na faixa de 400 milhões de pessoas, de 62 países;

É indiscutível que a renovação de contrato foi proveitosa para os paulistanos e para a cidade. Notoriamente, é bom que se diga, essa ação aconteceu às vésperas do início das movimentações para o processo eleitoral, do qual participará o atual prefeito, Gilberto Kassab.

Mas devemos ter em conta que, tanto na Fórmula 1 (no automobilismo em geral, na verdade) quanto na política, os envolvidos lutam com as armas que têm. E o GP do Brasil, inegavelmente, é uma das mais poderosas.

Um comentário:

Flavio disse...

Interlagos só sai do calendário se os organizadores quiserem. Se fizerem um serviço bem feito como o apresentado em 2007, a F-1 jamais terá do que reclamar de nosso país.