quarta-feira, 12 de março de 2008

Lembranças de Melbourne (3)

Ontem falamos sobre o irmão ultra bem sucedido. Hoje é a vez de destacarmos a relação do outro Schumacher (Ralf) com a Austrália, país onde participou de dois fortíssimos acidentes.

Em 2001, o piloto se defendia dos ataques de Jacques Villeneuve quando teve um problema no carro e, lento, foi atingido em cheio na traseira pela BAR do adversário.


A colisão fez o carro do canadense decolar em direção ao muro de proteção e espalhar muitos destroços. Alguns infelizmente acertaram um dos comissários de prova, que não resistiu aos ferimentos. Os pilotos escaparam ilesos.

No ano seguinte, o tedesco fez uma ótima largada partindo do terceiro lugar do grid, mas não conseguiu frear a tempo para contornar a primeira curva e literalmente passou por cima da Ferrari de Rubens Barrichello, voando na seqüência rumo à área de escape.

Na enorme confusão, outros seis carros também acabaram se enroscando e tiveram que abandonar a disputa precocemente. Eis a lista dos azarados: Alan McNish, Felipe Massa, Giancarlo Fisichella, Jenson Button, Nick Heidfeld, Olivier Panis, além de Ralf e Barrichello.

O incidente gerou muita discussão após a corrida, vencida por Michael Schumacher. Ralf alegou que Barrichello mudou várias vezes de trajetória e, por isso, não conseguiu se desviar. Já o brasileiro disse ter feito apenas a tomada normal para o contorno da curva e que o alemão errou por não ter pisado no freio. Cada um tire a sua conclusão ao ver o vídeo acima.

Mas não pensem que o Schumacher mais moço nunca teve bons momentos em Melbourne. Ele conquistou três pódios lá, todos em terceiro lugar. O último deles, que foi também o derradeiro de sua carreira, foi obtido em 2006, com a Toyota.

2 comentários:

William disse...

Vamos livrar o Rubinho desta pelo menos, né? O Ralf que metesse o pé no freio. Ele foi o culpado.

Ricardo disse...

Muito azar do Barrica neste lance, porque o Ralf ia passar reto na curva de qualquer jeito. Ele Estava muito rápido. Mas tinha que sobrar para o brasileirinho.