quarta-feira, 14 de maio de 2008

Ceticismo embasado em dados

"Última grande surpresa monegasca foi a vitória de Panis, em 96."

Ao contrário da crença quase que geral na Fórmula 1, Fernando Alonso afirmou nesta semana não depositar tanta esperança na possibilidade de surgirem surpresas no GP de Mônaco.

Para muitos, em função das características e dificuldades do traçado monegasco, a sexta etapa do mundial pode ser a grande oportunidade para equipes como BMW, Renault, Red Bull ou até alguma outra escuderia se intrometer no caminho de Ferrari e McLaren na briga pela vitória.

“É comum imaginarmos algo diferente, mas acho que não haverá surpresas. Nos últimos anos, as equipes favoritas sempre venceram”, justificou o espanhol.

Se analisarmos os últimos 20 vencedores da prova de Monte Carlo, veremos que o argumento do bicampeão tem um forte embasamento. Neste período, houve somente um resultado mirabolante: o GP de 1996, realizado sob chuva e vencido por Olivier Panis, com a Ligier, o primeiro colocado entre os quatro sobreviventes daquela corrida.

No entanto, houve seis ocasiões em que os favoritos à vitória não triunfaram no Principado. O caso mais recente foi visto em 2004, quando Michael Schumacher ficou pelo caminho ao bater na traseira de Juan Pablo Montoya e abriu espaço para a conquista de Jarno Trulli com o carro da Renault.

Em 2002, mesmo com uma McLaren capenga, David Coulthard conseguiu brilhar nas ruas de Mônaco, como fizera em 2000, ano em que também a vitória tinha tudo para ficar com Schumacher, não fosse a bobagem do alemão em acertar o muro e danificar a suspensão da Ferrari.

A edição de 1997 foi outra em que a equipe favorita (Williams) fracassou. Quem levou a melhor, sob chuva, foi o aposentado heptacampeão da categoria. Para completar a meia dúzia, temos os GPs de 1992 e 1993 faturados por Senna, mas que na teoria deveriam ser papados por Nigel Mansell e Alain Prost, respectivamente.

Dois fatores que podem realmente contribuir para o registro de alguma surpresa em 2008 são a chuva e a ausência do controle de tração. No mais, fico com Alonso na descrença quanto a um resultado fora dos padrões.

Últimos vencedores do GP de Mônaco:
2007: Fernando Alonso (McLaren-Mercedes)
2006: Fernando Alonso (Renault)
2005: Kimi Raikkonen (McLaren-Mercedes)
2004: Jarno Trulli (Renault)
2003: Juan Pablo Montoya (Williams-BMW)
2002: David Coulthard (McLaren-Mercedes)
2001: Michael Schumacher (Ferrari)
2000: David Coulthard (McLaren-Mercedes)
1999: Michael Schumacher (Ferrari)
1998: Mika Hakkinen (McLaren-Mercedes)
1997: Michael Schumacher (Ferrari)
1996: Olivier Panis (Ligier-Mugen Honda)
1995: Michael Schumacher (Benetton-Renault)
1994: Michael Schumacher (Benetton-Ford)
1993: Ayrton Senna (McLaren-Ford)
1992: Ayrton Senna (McLaren-Honda)
1991: Ayrton Senna (McLaren-Honda)
1990: Ayrton Senna (McLaren-Honda)
1989: Ayrton Senna (McLaren-Honda)
1988: Alain Prost (McLaren-Honda)

Um comentário:

formula uno a lo camba disse...

gostei da análise, muito interesante.

então a declaração de Kubica foi a toa, o polonés vai ter que esperar a hungaroring