quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Liberdade tardia

A quinta vitória de Felipe Massa na temporada 2008 fez com que o Brasil igualasse seu melhor desempenho na Fórmula 1 desde 1993, o último ano completo de Ayrton Senna na competição.

O feito do piloto ferrarista, no entanto, teve outra implicação merecedora de destaque: ocasionou o desfecho “oficial” do fardo de Rubens Barrichello na categoria, algo que acompanhava o veterano brasileiro desde a morte do tricampeão.

Após o GP de San Marino de 1994, o então jovem competidor da Jordan se tornou a principal esperança da nação verde-amarela na classe máxima do automobilismo e fez questão de assumir tal papel; talvez um dos seus maiores erros.

Barrichello queria ser o novo cara a alegrar as manhãs de domingo brasileiras, o sujeito a brigar por vitórias e títulos. A primeira tarefa conseguiu cumprir após uma longa jornada, culminando em nove proezas. A segunda, porém, ficou apenas nos sonhos.

Independente das poucas consagrações e das críticas pelos caminhos que resolveu seguir na vida, Barrichello permaneceu até o dia 23 de agosto deste ano — véspera do GP da Europa — como o maior vencedor do país na Fórmula 1 desde a passagem de Senna. No dia seguinte, passou a dividir essa posição com Massa e acabou perdendo-a após a corrida da Bélgica.

Rubens não é mais nosso melhor representante na categoria, a pressão que o destino colocou sobre ele foi finalmente enterrada. Uma pena que isso tenha se concretizado tarde demais, pois agora em que se abre a oportunidade de correr 100% livre de qualquer cobrança e aborrecimentos, o peso da idade e do fim de carreira não muito distante roubam a cena.

Talvez o recorde de GPs disputados seja a única coisa que nenhum compatriota consiga lhe tirar. Uma estatística pouco importante para o bom piloto que poderia ter rendido muito mais na Fórmula 1 caso a fatalidade de Ímola tivesse sido apenas um pesadelo.

Um comentário:

Rob disse...

passando pra avisar que o Blog é muito bom, é ja esta nos favoritos..
Vou voltar sempre!
parabéns pelo trabalho!